Projeto do CCT relacionado a patentes rende bons resultados. Paraíba é o 8º Estado do Brasil no quesito

Um projeto liderado pelo professor Nilton Silva, da Unidade Acadêmica de Engenharia Química (UAEq-CCT/UFCG), vem ganhando destaque nos últimos anos. Especialmente após a divulgação, por parte do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), de novo ranking dos Estados em relação a pedidos de patentes no Brasil. Nesses dados, a Paraíba avançou para o 8º estado brasileiro e 2º lugar do Nordeste em relação ao tema. E a Universidade Federal de Campina Grande tem participação direta nessa conquista. Trata-se do Núcleo de Inovação e Transferência Tecnológica (NITT), criado desde 2008 e que, entre diversas atuações, consiste em auxiliar cientistas e pesquisadores no processo de inscrição de patentes, prospecção tecnológica, assessoria jurídica para contratos de transferência tecnológica e procedimentos de proteção de propriedade intelectual.

— Entenda melhor sobre o que é e o que faz o NITT ASSISTINDO ESTE VÍDEO. —

Vamos aos números. Para se ter uma ideia, somente em dezembro de 2017, o NITT registrou 25 patentes. Esse número é cinco vezes o que foi produzido dois anos antes, por exemplo, em 2015, quando o registro não passou de cinco patentes. Se em comparação ao que foi produzido em toda a região Nordeste, os dados são ainda mais relevantes: Pernambuco, o Estado líder nos depósitos de registro de patente, efetuou 223 no último ano completo, e todo o Estado da Paraíba requisitou 203 patentes de janeiro a dezembro.

— DADOS NACIONAIS E REGIONAIS PODEM SER CONFERIDOS AQUI. —

Ao todo, no ano de 2017 completo, foram registradas somente na UFCG, com auxílio do NITT, 80 patentes. Isso equivale a aproximadamente 40% da produção estadual. E elas ficam divididas em categorias: Patente de Invenção, Modelo de Utilidade, Marcas e Software.

De forma geral, as três primeiras se relacionam com a propriedade industrial, isso é, com aplicações diretas na indústria. Já na categoria de Software, trata-se de um registro de propriedade autoral.

— Confira os dados na íntegra AQUI. —

Mais recentemente, no ano passado, a partir do NITT, outro projeto foi idealizado e posto em prática na UFCG, mais uma vez encabeçado pelo professor Nilton Silva: o Observatório de Inteligência Tecnológica (Obitec). O objetivo, nesse caso, é prover os serviços mais efetivamente no âmbito da comunidade paraibana, e não apenas dentro dos limites da UFCG.

Nos últimos meses, o tema vem ganhando espaço maior inclusive na mídia local. O professor Nilton Silva esteve, na última semana, em alguns programas de rádio da região, falando sobre os projetos. Também está atualmente junto ao vereador Lucas Ribeiro (PP), com quem trabalha em projeto de lei que pretende instituir o “fundo municipal de apoio à ciência, tecnologia, inovação e desenvolvimento do município” e que está em fase de discussão na sociedade.

 

2 thoughts on “Projeto do CCT relacionado a patentes rende bons resultados. Paraíba é o 8º Estado do Brasil no quesito”

Os comentários estão encerrados.